Desafio "Dia do Beijo"- Blogueiras e Lucas


"...O sapo, era na verdade um lindo príncipe que fora encantando por uma bruxa malvada, até encontrar uma princesa que aceitasse beijá-lo para desfazer o encanto..."


Essa postagem é a minha participação no desafio Blogueiras e Lucas... Dia 13 é o dia do beijo,(e cá para nós) tem assunto mais gostoso que esse?!


Os mais antigos relatos sobre o beijo remontam a 2500 A.C., nas paredes dos templos de Khajuraho, na Índia. Diz-se que na Suméria, antiga Mesopotâmia, as pessoas costumavam enviar beijos aos deuses. 
Na Antiguidade também era comum, para gregos e romanos, o beijo entre guerreiros no retorno dos combates. Era uma espécie de prova de reconhecimento. Aliás, os gregos adoravam beijar. Mas foram os romanos que difundiram a prática. Os imperadores permitiam que os nobres mais influentes beijassem seus lábios, e os menos importantes as mãos. Os súditos podiam beijar apenas os pés. Eles tinham três tipos de beijos: o basium, entre conhecidos; o osculum, entre amigos; e osuavium, ou beijo dos amantes.
Na Escócia, era costume o padre beijar os lábios da noiva ao final da cerimônia. Acreditava-se que a felicidade conjugal dependia dessa benção. Já na festa, a noiva deveria beijar todos os homens na boca, em troca de dinheiro. Na Rússia, uma das mais altas formas de reconhecimento oficial era o beijo do Czar.
No século XV, os nobres franceses podiam beijar qualquer mulher. Na Itália, entretanto, se um homem beijasse uma donzela em público, era obrigado a casar imediatamente. No latim, beijo significa toque dos lábios. Na cultura ocidental, ele é considerado gesto de afeição. Entre amigos, é utilizado como cumprimento ou despedida; entre amantes e apaixonados, como prova da paixão.
Mas é também um sinal de reverência, ao se beijar, por exemplo, o anel do Papa ou de membros da alta hierarquia da Igreja. No Brasil, D. João VI introduziu a cerimônia do beija-mão: em determinados dias o acesso ao Paço Imperial era liberado a todos que desejassem apresentar alguma reivindicação ao monarca. Em sinal de respeito, tanto os nobres, como as pessoas mais simples, até mesmo os escravos, beijavam-lhe a mão direita antes de fazer seu pedido. Esse hábito foi mantido por D. Pedro I e por D. Pedro II.


Bjussssss


6 comentários:

  1. Olá querida, muita meiga a usa postagem, parabéns!! Super bjs

    ResponderExcluir
  2. Ola querida..adorei a postagem..parabens..
    Beijos da Bruxinha

    ResponderExcluir
  3. Ficou uam graça sua postagem. Beijinhos carinhosos para ti querida.

    ResponderExcluir
  4. Olá!!
    Adorei a sua postagem, viu?!
    Beijar é muito bommmmmm!! rs
    Tb estou participando...

    Bjns

    ResponderExcluir
  5. Oi querida, vim conferir sua postagem do desafio.
    Adorei!!!
    Amiga, tem sorteio no meu blog, passa lá
    http://ateliedemimosdaquelsfs.blogspot.com.br
    Beij♥ pra vocÊ

    ResponderExcluir
  6. Oii, linda postagem.

    Bjim.

    http://flordelis-artes.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, espero que tenha gostado do blog. Volte sempre!!! Bjussss