DIY: brincos Dior inspired


A febre do momento são os brincos com pérolas de tamanhos diferentes nas duas pontas lançados pela Dior, estou apaixonada por eles... mas como os Mise en Dior originais estão fora de cogitação para mim($), e na internet tudo se copia, fui procurar por algum passo a passo... achei um bem simples e com um resultado bem legal, vem ver:

Materiais: 
Brinco de pérola, pérolas de tamanho maior que as do brinco, palito e cola.

Passe um pouco de cola no palito, coloque dentro da pérola maior e depois encaixe a tarraxa do brinco dentro dela, empurre e espere secar.

Prontinho!!! 
Agora você já tem o seu próprio Mise en Dior e sem gastar muito!

Dicas:
Pode usar uma tarraxa comum, mas você terá que aumentar o furinho da pérola para encaixá-la.
Faça esse pap com várias contas de cores diferentes e terá muitos brincos em um, bastando trocar a parte de trás.
Para a pérola não descascar com o tempo, pinte-a com base incolor.
Bjussss 


Depilar ou não depilar: eis a questão...


Ultimamente tem se falado muito sobre a ditadura da depilação dessa necessidade de que as mulheres estejam sempre depiladas, magras, maquiadas, etc. Na outra ponta desse história, estão as mulheres que decidiram quebrar essas regras e pararam de se depilar:

Com a intenção de convencer a todos de que as mulheres podem e devem ter autonomia sobre seu próprio corpo, uma campanha antidepilação vem a ganhando força na internet. Mulheres do mundo todo estão postando imagens em que aparecem com as pernas completamente peludas, sem o menor constrangimento. Para isso, foi criado o tumblr: “Very Hairy Legs”, onde as mulheres recebem incentivo ao postarem suas fotos.

 
E ao contrário do que alguns possam pensar, elas não se sentem menos femininas: “eu tenho pernas peludas e, para ser sincera, me sinto mais feminina do que nunca”, escreveu uma participante do movimento no tumblr. “Todo mundo ao meu redor acha nojento, mas eu sinto que é importante para mim deixá-los crescer, não só por mim, em minha trajetória de amor próprio e autoaceitação, mas também pelas outras pessoas que sentem vergonha de si.”

No Facebook existe o grupo "The Women Against Non-Essential Grooming"(WANG), com o mesmo intuito do tumblr acima, fazer com que as mulheres possam ser livres para escolher se depilar ou não, se maquiar ou não, e poderem viver do jeito que bem entenderem sem serem julgadas.

Outro projeto polêmico é o "Pelos Pelos", um site que reune  fotos de mulheres nuas que decidiram parar de se depilar. "Não há problema em tirar os pelos, o problema é a falta de opção sobre eles", diz Nubia Abe, uma das criadoras do projeto.

A principal justificativa das pessoas que são a favor da depilação é que pelos são anti higiênicos! De onde surgiu isso?! Então os homens são todos fedidos, já que a maior parte não se depila né... 
Se os pelos existem, é por algum motivo, não estão lá só por enfeite.
Não faço parte do movimento(me depilo, não vou ser hipócrita e dizer que não), mas acho que cada um tem que viver do jeito que quiser, sem ser julgado por isso, afinal seu corpo, suas regras. 
Bjussss

Sete dias com Marilyn


Existem milhares de teorias sobre a vida e morte de Norma Jeane Mortenson(nome de batismo de Marilyn Monroe), desde sua infância e adolescência difíceis, passando por lares adotivos, sofrendo diversos tipos de abusos, o início da carreira, a fama de "loira burra"(que a levou ao estrelato, mas da qual ela tentava se desvencilhar), até os problemas psicológicos e excesso de remédios... eu poderia passar horas escrevendo sobre ela, mas hoje, minha postagem é sobre um filme que assisti recentemente e mostra Marilyn durante as gravações de um filme, sob os olhos do jovem Colin Clark: "Sete dias com Marilyn"
Me encantei com esse filme, como já era de se esperar... a caracterização ficou impecável, Michelle Willians conseguiu até nos passar aquele ar inocente e ao mesmo tempo provocador que a Marilyn tinha...


Sinopse:
No início do verão de 1956, Colin Clark(Eddie Redmayne), com 23 anos, recém formado e determinado a fazer sucesso na indústria cinematográfica, vai trabalhar como assistente na produção do filme “The Prince and the Showgirl”. Ele e Marilyn(Michelle Willians), se torman amigos e tem um rápido relacionamento. O filme mostra a fragilidade, o charme inexplicável de Marilyn, e a dificuldade em separar a "personagem" da vida real, mas sem se aprofundar muito no assunto, já que a história é contada por Colin, que tinha acabado de conhecê-la.


Quase 40 anos após estes acontecimentos, Colin Clark publicou "The Prince, the Showgirl and Me"(O príncipe, a corista e eu), o seu relato dos acontecimentos que ocorreram durante a rodagem daquele filme. Mas deste relato há uma semana que não aparece mencionada. Anos depois, essa semana é finalmente revelada no livro “My Week With Marilyn”(Minha semana com Marilyn), no qual este filme se baseia.


Recomendo o filme... e fiquei bem curiosa para ler os livros... 
Outra dica legal é assistir o documentário Love, Marilyn: que foi feito a partir de anotações pessoais da diva, lidas por personalidades do cinema, e mostra uma Marilyn sonhadora e por vezes angustiada, que os fãs não conheciam.
Bjussss