10 curiosidades sobre Frida Kahlo



No dia 13 de julho, completaram 60 anos de morte da pintora mexicana Frida Kahlo
Até hoje, sua vida e obra continuam inspirando muita gente... ela continua presente nas coleções de moda, nos penteados e até na decoração...

Separei 10 curiosidades sobre Frida Kahlo que talvez você ainda não saiba: 

Aos 18 anos de idade, Frida sofreu um terrível acidente de ônibus que viria a afetar sua saúde pelo resto de seus dias, ela teve que fazer várias cirurgias para reconstruir seu corpo e ficou em repouso por um longo tempo. A dor e sofrimento originados desse evento, eram muitas vezes revelados em suas criações.

No dia de seu casamento com Diego Rivera, em 1929, Frida dispensou o tradicional vestido branco, e pediu uma roupa emprestada a empregada de seus pais. O traje escolhido tinha as cores verde e vermelha, presentes na bandeira mexicana. Esse foi um marco na vida da pintora que, cada vez mais, passou a usar as roupas como uma forma de expressão.

Produziu cerca de 200 obras, entre pinturas, desenhos e esboços. Foram 143 pinturas, das quais 55 eram auto-retratos . Quando perguntada por que fazia tantos auto-retratos, ela respondeu: "Eu me imagino, porque passo muito tempo sozinha e porque sou o assunto que conheço melhor".

Embora tenha engravidado mais de uma vez, Frida nunca teve filhos, pois o acidente que a perfurou toda, na adolescência, comprometeu seu útero e deixou graves sequelas, que a impossibilitaram de levar uma gestação até o final. Ela inclusive, retratou essa dor em algumas de suas obras.

Frida e Diego viveram um casamento muito conturbado, cheio de traições, mas talvez nenhum dos relacionamentos extraconjugais a marcou tanto quanto a descoberta de que Diego tinha um caso com sua irmã Cristina. Rivera teve 6 filhos com Cristina e Kahlo nunca perdoou a irmã. Após saber desta traição, Frida separou-se de Diego, mas voltaram a ficar juntos em 1940, e assim permaneceram até 1954.

 
 Na abertura de sua exposição no México em 1950, Frida chegou de ambulância, entrou de maca e foi colocada numa cama que ficou no meio da galeria. Ela entreteu os convidados durante toda a noite, rindo e comemorando.

Em 1953, Frida teve que amputar a perna direita até a altura do joelho, por causa de uma gangrena(conseqüência do seu problema de saúde), nessa fase ela disse a frase tão conhecida por nós hoje em dia: “Para que pés, se tenho asas para voar?” E apesar de tanto sofrimento Frida militou e pintou até o último momento. Sua última aparição pública foi onze dias antes de sua morte numa manifestação contra a derrubada do governo eleito da Guatemala, de Jacobo Arbenz, pelo USA.

A última coisa que ela escreveu em seu diário foi: "espero uma partida feliz e espero nunca mais voltar". Seu corpo foi encontrado no dia 13 de julho de 1954 e seu atestado de óbito registra embolia pulmonar, mas não se descarta a hipótese de overdose por excesso de remédios, já que não foi feita autópsia.

 
A Casa Azul(onde Frida nasceu, cresceu e viveu até a morte) se transformou no Museu Frida Kahlo, com a intenção de preservar o legado e a história da artista mexicana... 

O nome do álbum Viva La Vida , do Coldplay , é inspirado em uma das pinturas de Frida. Um quadro com várias melancias, e numa delas se lê "Viva la vida". O vocalista do grupo britânico disse que isso chamou sua atenção, porque ela foi alguém que mesmo sem ter tido uma vida fácil, conseguia pintar algo elogiando vida .

A letra da música Scar Tissue, do grupo Red Hot Chilli Peppers, escrita por Anthony Kiedis é dedicada a Frida Kahlo. "A música, fala das derrotas cicatrizes que, eventualmente, transformam-se em beleza e era isso que Frida fazia", disse Anthony.


Se Frida estivesse viva, hoje ela teria 107 anos... para conhecer um pouco mais sobre a vida dela, recomendo o filme "Frida", em que Salma Hayek interpreta lindamente a pintora...
Bjussss

4 comentários:

  1. Bom dia Rô, que post bacana, adorei saber, na verdade eu sabia somente da casa azul, vi na tv, adorei saber mais, que sofrimento e que força não é??? admiravel, será que isso acontece com as mulheres de hoje, suportar tanta dor, não poder ter filhos, uma traição dessas, nossa, a pintura me parece mesmo uma valvula de escape e um jeito de dizer tudo o que sentia sem censura...

    Bjus

    Lih

    ResponderExcluir
  2. Pretendo assistir a peça sobre esta admirável artista, no teatro Gláucio Gil. Conheço um pouco da sua vida e obra , mas admiro muito. Ela pintou o que viveu, e viveu o que pintou e manifestou em todas as sua obras. Que vida, quanta dor, transformada em vida vivida e arte. Maravilhosa, eis um dos muitos adjetivos que lhe cabem.

    ResponderExcluir
  3. Muito legal esse post, mas fiquei com dúvida sobre os "6 filhos que Cristina teve com o Diego", li o livro O segredo de Frida Kahlo de Francisco Haghenbeck e lá dizia que Cristina tinha só 2 filhos com o ex marido violento.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, espero que tenha gostado do blog. Volte sempre!!! Bjussss